Neymar perde processo e precisa devolver mais de R$ 40 milhões ao Barcelona

Jogador pedia 43,6 milhões de euros (R$ 262,3 milhões) ao clube catalão, mas perdeu a disputa e precisará reembolsar a equipe pela parte que já havia recebido. Decisão cabe recurso


Barcelona comunicou nesta sexta-feira que conseguiu uma vitória judicial sobre o atacante Neymar envolvendo o pagamento das luvas ao jogador. O clube explicou que um tribunal da sua cidade determinou que o jogador do Paris Saint-Germain precisará devolver 6,7 milhões de euros (aproximadamente R$ 40,4 milhões, na cotação atual).
A decisão, do 15º Tribunal Social de Barcelona, cabe recurso, que deve ser apresentado pela defesa de Neymar. "O FC Barcelona expressa sua satisfação com a sentença proferida hoje pelo 15º Tribunal Social de Barcelona, em relação ao processo entre o FC Barcelona e o jogador Neymar Jr, que reivindicava o valor em compensação pelo bônus de assinatura assinado na última renovação contratual", afirmou o clube catalão.
Neymar perde processo contra o Barcelona Foto: Susana Vera/Reuters
Em seu comunicado, o Barcelona explicou que Neymar reivindicava receber 43,6 milhões de euros (R$ 262,3 milhões), o que foi rejeitado pelo tribunal, que apontou a necessidade de o atacante brasileiro ressarcir o time espanhol.
"O julgamento rejeita a reivindicação do jogador na sua totalidade, que exigiu o pagamento de 43,6 milhões de euros, e estima uma grande parte da reivindicação movida pelo FC Barcelona, sob a qual o jogador deve devolver o clube 6,7 milhões de euros. Como esta resolução pode ser apelada pela representação do jogador, o Clube continuará a defender firmemente seus interesses legítimos", explicou.
O litígio entre Neymar e Barcelona se iniciou após o atacante brasileiro se transferir ao Paris Saint-Germain no meio de 2017, sendo que um ano antes o jogador havia renovado o seu contrato até 2021, o que incluía o pagamento de luvas de 26 milhões de euros (R$ 156,4 milhões na cotação atual).
O valor cobrado por Neymar se referia ao bônus integral acrescido pelos impostos, enquanto o Barcelona alegava que o atacante não cumpriu o seu contrato, por isso deveria repassar 22,5 milhões de euros (R$ 135,4 milhões) ao clube. Assim, agora obteve uma vitória parcial no caso.
No meio de 2017, Neymar foi adquirido pelo PSG junto ao Barcelona por 222 milhões de euros (R$ 817 milhões, na cotação da época), na mais cara transação da história do futebol. Em meio ao processo, a possibilidade de retorno do atacante ao time catalão voltou a ser especulado recentemente.
Fonte: Redação, O Estado de S.Paulo

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Postagem Anterior Próxima Postagem