Análise: Palmeiras faz jogo quase perfeito em Porto Alegre, mas vantagem é mínima

 

Verdão tem ótima atuação defensiva mesmo após expulsão; ataque poderia ter decidido o título



O Plameiras fez um jogo quase perfeito em sua primeira exibição na final da Copa do Brasil de 2020. Fora de casa, o Verdão venceu o Grêmio por 1 a 0 em grande atuação do time de Abel Ferreira. E é justamente o "quase" que impede de considerar o time como o provável campeão.


Em um jogo controlado em grande parte dos 90 minutos, o Verdão abriu o placar em um lance de bola parada e por erros de finalização desperdiçou grandes oportunidades para aumentar uma vantagem que, se concretizada, poderia ser praticamente irreversível.


Mas não foi. Além dos erros de Luiz Adriano e Rony, depois de ótimas jogadas de Raphael Veiga, os palmeirenses perderam espaço após a expulsão infantil de Luan.


Time do Palmeiras na final da Copa do Brasil — Foto: Reuters


Com um a mais, o Grêmio foi pra cima e pressionou. A desorganização e o nervosismo atrapalharam os donos da casa, que pararam também na ótima marcação palmeirense. Gustavo Gómez, sempre ele, teve a companhia de Marcos Rocha, Felipe Melo e Matías Viña em alto nível na linha defensiva do Verdão.


Uma vitória fora de casa em um primeiro jogo de final de campeonato é um excelente resultado. O Palmeiras volta de Porto Alegre com moral e uma semana livre para treinar, já que o clássico contra o Corinthians será disputado com a garotada.


Mas a vantagem ainda é mínima. E o Grêmio merece atenção. O Verdão entra em campo no próximo domingo, às 18h, no Allianz Parque, podendo empatar. Uma vitória gaúcha por um gol de diferença, porém, leva a decisão para as cobranças de pênaltis.


Gustavo Gómez comemora gol do Palmeiras contra o Grêmio — Foto: DANI BARCELLOS/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO


É só lembrar a Libertadores de 2019, quando o Palmeiras venceu em Porto Alegre e foi eliminado no Pacaembu no jogo de volta, para imaginar que o Grêmio de Renato Gaúcho pode causar problemas. No Allianz Parque, por exemplo, o retrospecto favorece o time gaúcho, que se acostumou com disputas importantes nos últimos anos.


Ou seja, vale o alerta do lado paulista, como disse Abel ferreira na coletiva. Mas vale a confiança também. É a hora de Weverton, Gustavo Gómez e companhia fazerem valer o hino do clube. Se ninguém passar pela defesa alviverde, desta vez com uma atuação perfeita por completo, o título será palmeirense.


Por Felipe Zito GE — São Paulo

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Postagem Anterior Próxima Postagem